quarta-feira, março 31, 2010

Nada, verdadeiramente, como um dia após o outro
Nada como acreditar na sua força de regeneração
No seu crescimento, na sua dor, que por vezes insistia em machucar
Nas lembranças que assombravam

Nada como as reviravoltas, as páginas viradas
Os pontos finais
A tal e necessária passada de régua
O fim da aflição
 O recomeço

Afinal, para cada novo ensaio
Novas personagens
Novas conquistas
Novos aplausos

Sinto-me serena
Abro as janelas e acompanho o meu dia
Abro as portas e dou meus passos
Deixo o vento acariciar meu rosto
Lanço um novo sorriso
Com brilho nos meus olhos
Vivo, ouço músicas, canto
Abrilhanto minha alma

Meus dias...


Photo by Me

5 comentários:

Deia disse...

Que coisa mais linda de se ler! Forte e vc que consegue depois da tempestade voltar a sorrir e reinventar o brilho no olhar! Perfeito! E digno de levar conosco e de vez em quando fazer uma nova leitura!

Estella Parisotto Lucas disse...

Obrigada amiga querida!!!
:)

Ana disse...

Amei, esse texto, está refletindo direitinho o meu momento...
bjo!
Ana Cecília

lissandra disse...

Sua sensibilidade é fascinante... esse texto em especial me tocou profundamente.Renova minha esperança.

elaine disse...

Adorei!